A Geoquímica no Brasil e no Mundo


A Expansão da Sociedade

Em janeiro de 1987 saiu à primeira revista Geochimica Brasiliensis (figura 12). Possuindo uma tonalidade vermelha escura na capa, continha na sua parte central inferior o logotipo da sociedade. O primeiro volume foi publicado através de recursos da CBMM, GEOSOL e PETROBRAS. A edição desta ficou a cargo do professor Celson B. Gomes da Universidade de São Paulo USP.

figura-121

Figura 12 - Capa do primeiro número da revista Geochimica Brasiliensis

No período de 30 de outubro a 2 de novembro de 1987 foi realizado o Primeiro Congresso Brasileiro de Geoquímica que ocorreu em Porto Alegre - RS, (figura 13). A capa dos anais do congresso já mostrava o novo logotipo da sociedade e a figura estereotipada do geoquímico representada por Panoramix, um mágico que, orgulhosamente, mexia uma poção mágica num caldeirão (figura 14). Na época, o inteligente personagem fazia parte do grupo do Asterix, um gaulês dos anos 50 d.C. que enfrentava os soldados do império romano (Franulovik,1997).

figura-131

Figura 13 - Primeiro Congresso Brasileiro de Geoquímica realizado em Porto Alegre em 1987.

Da esquerda para direita podem ser identificados no segundo plano, Caramoli (Metago), Pires (UFRJ), Morais (Universidade Agostinho Neto, Luanda), Lázaro (UFF). No primeiro plano Bandeira (Petromisa), Cassilda (UFF) e Brim (CPRM).

Figura 14 - Capa dos Anais do Primeiro Congresso Brasileiro de Geoquímica.

Em 1988 a geoquímica do Brasil passava a ser reconhecida internacionalmente. Diversos eventos ocorreram neste sentido. Os paises de língua portuguesa mostraram-se logo interessados em trocar informações com os geoquímicos brasileiros. Neste mesmo ano Bruni e Bandeira, com o apoio da Braspetro, ministraram um curso de 15 dias referente à prospecção geoquímica na Universidade Agostinho Neto de Luanda, em Angola, a convite do professor Eduardo Morais (figura 15).

O interesse pela geoquímica foi grande e alguns alunos do curso se inscreveram para fazer mestrado e doutorado em universidades brasileiras em especial na Universidade de São Paulo - USP. Ainda em 1988 Melfi e Bandeira participam da I Reunião Ibérica de Geoquímica em Aveiro, Portugal, e sugeriram aos coordenadores do evento a saber: os professores Serrano Pinto e Edmundo Fonseca que fosse realizado no Brasil o I Congresso de Geoquímica dos Paises de Língua Portuguesa. Tal reunião ocorreria em 1991 em São Paulo onde 15% dos artigos dos Anais relacionavam-se a trabalhos portugueses. Neste ano de 1988 foi também lançado o informativo geoquímico agora ligado não mais a CTCGq, mais a SBGq (figura 16).

Figura 15 - Membros da SBGq em Luanda, Angola em 1988, por ocasião da ministração do curso de prospecção geoquímica na Universidade Agostinho Neto.

Figura 16 - Informativo geoquímico da SBGq com reprodução de figura de George Agricola (observar o logotipo da sociedade no cabeçalho).

Ainda no ano de 1988 é criada a Associação Latino Americana de Geoquímica Orgânica - Alago que teve como primeiro presidente o geólogo Paulo César Gaglianone. Ainda neste ano realiza-se o primeiro congresso da Alago no Rio de Janeiro.

Em abril de 1989 tomou posse à segunda diretoria da SBGq no auditório da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UERJ (figura 17). O período de mandato incluiria o biênio 1989 a 1991. A nova diretoria com uma nova estrutura, ficou assim constituída:

  • Presidente: Dorival C. Bruni;
  • Vice presidente: Hubert M. Roeser;
  • Secretário Geral: Célia M. Tinoco;
  • Secretário Editor: John L. Maddock;
  • Secretário de Ensino e Pesquisa: Mário H. Figueiredo;
  • Primeiro Tesoureiro: Márcio R. Mello;
  • Segundo Tesoureiro: Carlos S. Bandeira de Mello.

Figura 17 - Dorival C. Bruni e Hubert Roeser respectivamente presidente e vice-presidente eleitos para o biênio de 1989 a 1991, por ocasião da posse junto do representante da Fundação Adenauer Dr. Wolfgang Thüne que prestigiou o evento.

Em 1989 foi realizado pela SBGq o 13º International Geochemical Exploration Symposium (IGES) no Hotel Glória no Rio de Janeiro (figura 18). Estiveram presentes cerca de 700 participantes de diversas partes do mundo. Na época foi considerado o maior evento da Association of Exploration Geochemists AEG e o primeiro a ser realizado num país em desenvolvimento.

Figura 18 - Hotel Glória, no Rio de Janeiro, 1989, onde se realizou o 13º International Geochemical Exploration Symposium (IGES).

Figura 19 - Foto dos participantes da mesa durante o 13º International Geochemical Exploration Symposium (IGES) em 1989. Da esquerda para direita Carlos S. Bandeira de Mello, Célia Maria Tinoco e Dorival C. Bruni.

No período de 1991 a 1993, tomou posse a diretoria executiva formada pelos seguintes membros: Presidente: Celso B. Gomes;

  • Vice presidente: Milton L. L. Formoso
  • Secretário Geral: Gilberto I. Henz
  • Secretário Adjunto: Célia M. Tinoco
  • Secretário Editor: Adolpho J. Melfi
  • Secretário de Ensino e Pesquisa: Joel G. Valença
  • Primeiro Tesoureiro: Julio C. F.A. Wasserman
  • Segundo Tesoureiro: Carmen L. P. Silveira

De 1993 a 1995, a diretoria executiva estava formada pelos seguintes membros:

  • Presidente: Milton L. L. Formoso;
  • Vice presidente: Carlos O. Berbert;
  • Secretário Geral: Julio C. F.A. Wasserman;
  • Secretário Geral Adjunto: Marilú M. Silva;
  • Secretário Editor: Adolpho J. Melfi;
  • Secretário de Ensino e Pesquisa: Adilson Carvalho;
  • Primeiro Tesoureiro: Emmanoel V. S. Filho;
  • Segundo Tesoureiro: Thais C. V. Garrido.

De 1995 a 1997, a diretoria executiva estava formada pelos seguintes membros:

  • Presidente: Adolpho J. Melfi;
  • Vice presidente: Hardy Jost;
  • Secretário Geral: Maria R. B. Loureiro;
  • Secretário Geral Adjunto: Silvana de Grande;
  • Secretário Editor: Adilson Carvalho;
  • Secretário de Ensino e Pesquisa: Sônia M. B. Oliveira;
  • Primeiro Tesoureiro: Félix T. Gonçalves;
  • Segundo Tesoureiro: Elisdiney S. T. Frota.

De 1997 a 1999, a diretoria executiva era composta pelos seguintes membros:

  • Presidente: Milton L. L. Formoso;
  • Vice presidente: Adolpho J. Melfi;
  • Secretário Geral: Daisy B. Alves;
  • Secretário Geral Adjunto: Maria R. B. Loureiro;
  • Secretário de Ensino e Pesquisa: Ronaldo M. Barbosa;
  • Secretário Editor: Adilson Carvalho;
  • Primeiro Tesoureiro: Débora A. Azevedo;
  • Segundo Tesoureiro: Célia M. Tinoco.

Durante esta diretoria foi realizado no ano de 1998 o VII Congresso Brasileiro de Geoquímica e do V Congresso de Geoquímica dos Países de Língua Portuguesa (figura 20)

De 2000 a 2002, fazia parte da diretoria executiva os seguintes membros:

  • Presidente: Milton L. L. Formoso;
  • Vice presidente: Luiz D. Lacerda;
  • Secretário Geral: Jorge J. Abrão;
  • Secretário Geral Adjunto: Ricardo E. Santelli;
  • Secretário de Ensino e Pesquisa: Ronaldo M. Barbosa;
  • Primeiro Tesoureiro: William Z. Mello;
  • Segundo Tesoureiro: Gilberto J. Machado.

Em 2001 foi realizado em outubro de 2001, no Paraná, o VIII Congresso Brasileiro de Geoquímica e I Simpósio de Geoquímica dos Países do Mercosul (figura 21).

De 2002 a 2003, a diretoria executiva estava formada pelos seguintes membros:

  • Presidente: Adilson Carvalho;
  • Vice presidente: Jorge J. Abrão (figura 21);
  • Secretário Geral: Ricardo E.Santelli;
  • Secretário Geral Adjunto: Renato C. Cordeiro;
  • Secretário Editor: Adilson Carvalho;
  • Primeiro Tesoureiro: William Z. Mello;
  • Segundo Tesoureiro: Gilberto J. Machado.

De 2003 a 2005, a diretoria executiva estava formada pelos seguintes membros:

  • Presidente: Jorge J. Abrão;
  • Vice-presidente: Adilson Carvalho;
  • Secretário Geral: Ricardo H. Santelli;
  • Secretário Geral Adjunto: Luiz A. F. Trindade;
  • Secretário Editor: Drude Lacerda;
  • Primeiro Tesoureiro: William Z. Mello;
  • Segundo Tesoureiro: Marcelo C. Bernardes.

Durante este mandado foi realizado em Búzios o 4th International Symposium on Environmental Geochemistry in Tropical Countries October no período de 25 a 29 de outubro de 2004.

A Tabela 1 mostra as diversas diretorias e seus períodos de gestão.As tabelas 2 e 3 mostram os eventos da SBGq ao longo dos anos onde foram apresentados um total de 2061 trabalhos.

Tabela 1 -- Diretorias da SBGq e respectivos períodos de gestão

Ano 1986-1989 1989-1991 1991-1993 1993-1995 1995-1997
Presidente Cláudio V. Dutra Dorival C. Bruni Celso B. Gomes Milton L. Formoso Adolpho J. Melfi
Vice-Presidente Adolpho J. Melfi; Milton L. Formoso; Cacilda N. Carvalho Hubert M. Roeser Milton L. Formoso Carlos O. Berbert Hardy Jost
Secretário-Geral Dorival C. Bruni Célia M. Tinoco Gilberto I. Henz Júlio C. Wasserman Maria R. Loureiro
Editor Celso B. Gomes John L. Maddock Adolpho J. Melti Adolpho J. Melti Adilson Carvalho
Secretários Francisco E. Loureiro; Nelson A. Babinsky; Hubert M. Roeser Mario H. Figueiredo Célia M. Tinoco; Adolpho J. Melfi; Joel G. Valença Marilú M. Silva; Adilson Carvalho Silvana de Grande; Sônia M. de Oliveira
Tesoureiros Célia M. Tinoco; Carlos S. B. Mello Márcio R. Mello; Carlos S. B. Mello Júlio C. Wasserman; Carmen L. Silveira Emmanuel V. Filho; Thais C. Garrido Féliz T. Gonçalves; Elisdiney S. Frota

 

Ano 1997-1999 2000-2002 2003-2003 2003-2005
Presidente Milton L. Formoso Milton L. Formoso Adilson Carvalho Jorge J. Abrão
Vice-Presidente Adolpho J. Melfi Luiz O. Lacerda Jorge J. Abrão Adilson Carvalho
Secretário-Geral Daisy B. Alves Jorge J. Abrão Ricardo E. Santelli Ricardo E. Santelli
Editor Adilson Carvalho Adilson Carvalho Adilson Carvalho Drude Lacerda
Secretários Maria R. Loureiro; Ronaldo M. Barbosa Ricardo E. Santelli Renato C. Cordeiro Luiz A. Trindade
Tesoureiros Débora A. Azevedo; Célia M. Tinoco William Z. Mello; Gilberto J. Machado William Z. Mello; Gilberto J. Machado William Z. Mello; Gilberto J. Machado

Tabela 2 - Eventos e anos de realização

Ano 1987 1989 1991
Congresso I Congresso Brasileiro de Geoquímica. II Congresso Brasileiro de Geoquímica e 13 intern. Geoch. Expl. Symposium III Congresso Brasileiro de Geoquímica e I Congr. Geoq. Países de Lingua Port.
Local Porto Alegre, RS., Rio de Janeiro, RJ São Paulo, SP.
Coordenação Milton L.L. Formoso; Léo A. Hartmann John M. A. Forman; Hermes A. V. Inda; Carlos Oiti. Celso Gomes; Carlos Alves; Edmundo C. Fonseca; Manuel C. S. Pinto
Trabalhos 75 55 180

 

Ano 1993 1995 1997
Congresso IV Congresso Brasileiro de Geoquímica. V Congresso Brasileiro de Geoquímica e III Congr. Geoq. Países de Lingua Port. VI Congresso Brasileiro de Geoquímica.
Local Brasília, DF. Niterói, RJ. Salvador, BA.
Coordenação João R.Hirson; Geraldo R. Boaventura; Baskhara R. Adusumilli Jorge J.Abraão; Ricardo E. Santelli; Manuel S. Pinto Ronaldo M. Barbosa; Ilson G. Carvalho; Herbet Conceição.
Trabalhos 125 203 233

 

Ano 1999 2001 2003
Congresso VII Congresso Brasileiro de Geoquímica e V Congr. Geoq. Países de Lingua Port. VIII Congresso Brasileiro de Geoquímica e I Simp. Geoq. Países do Mercosul. IX Congresso Brasileiro de Geoquímica.
Local Porto Seguro, BA. Curitiba, PR. Belém, PA
Coordenação Herbet Conceição; Manuel S. Pinto; Maria J. C. M. Matias. Otavio A. B. Licht; André V. L. Bittencourt; Maria G. Vasconcellos Marcondes L. C.; Taylor A. Collyer; Henrique D. F. Almeida.
Trabalhos 258 203 304

Tabela 3 - Eventos relacionados a SBGq e anos de realização

Ano 1999 2004
Congresso 3th International Symposium of Environmental Geochemistry in Tropical Countries. 4th International Symposium of Environmental Geochemistry in Tropical Countries.
Local Nova Friburgo, RJ. Búzios, RJ.
Coordenação Jorge J.Abraão; Ricardo E. Santelli Jorge J.Abraão; Ricardo E. Santelli
Trabalhos 115 310

A seguir algumas fotos de colegas entusiastas da SBGq

Figura 20 - Membros da SBGq no VII Congresso Brasileiro de Geoquímica e do V Congresso de Geoquímica dos Países de Língua Portuguesa realizado na Bahia em 1998. Da esquerda para a direita: Maurício Ramos (Mineropar), Gilberto Machado (CPRM), Toledo (CBPM), Sérgio Frizzo (CPRM).

Figura 21 - Membros da SBGq no VIII Congresso Brasileiro de Geoquímica e I Simpósio de Geoquímica dos Países do Mercosul realizado em outubro de 2001 no Paraná. Da esquerda para direita: Gilberto Machado (CPRM), Otávio Licht (Mineropar), Sérgio Frizzo (CPRM), Milton Formoso (URGS).

Figura 22 - Professor Milton Formoso, presidente da SBGq no período de 1997 a 1999 e 2000 a 2003.

Figura 23 - Professor Adolfo Melfi presidente da SBGq no período 1995 a 1997, vice presidente de 1997 a 1999 e atual reitor da USP.


Figura 24 - Professor Adilson Carvalho, presidente do período de 2001 a 2003.

Figura 25 - Professor Jorge Abrão presidente da SBGq no período 2003 a 2005

Figura 26 - Professor John Maddock (UFF) 4th- International Symposium Environmental Geochemistry in Tropical Countries, realizado em Búzios, RJ em 2003. Da esquerda para direita professor William Zamboni e Drude Lacerda.

Figura 27 - 4th - International Symposium Environmental Geochemistry in Tropical Countries, realizado em Búzios, RJ em 2003. Da esquerda para direita, Ricardo Santelli (UFF) e Serrano Pinto (Universidade de Aveiro - Portugal).


Figura 28 - Professor John Maddock (UFF) 4th- International Symposium Environmental Geochemistry in Tropical Countries, realizado em Búzios, RJ em 2003.

Figura 29 - Luiz Antônio Trindade (CENPES/ PETROBRAS) - 4th International Symposium Environmental Geochemistry in Tropical Countries, realizado em Búzios, RJ em 2003.


Enfim, terminamos esta narrativa com parte do que foi escrito pelo professor Marcondes (Costa, 2003), por ocasião da abertura do IX Congresso Brasileiro de Geoquímica da SBGq, onde descreve o pulsar vigoroso da sociedade face a qualidade e elevado número de trabalhos apresentados. Observa-se nesta narrativa a vontade de continuação de uma sociedade que veio para ficar e deixar sua importante presença na sociedade brasileira. Esta carta reflete nossos maiores anseios, que deixamos para os atuais e futuros membros, como reflexão a título de esperança e confiança em dias melhores

Belém, novembro de 2003. Estimados participantes do IX Congresso Brasileiro de Geoquímica.

A comissão organizadora do IX CBGq vem nesta oportunidade manifestar a sua alegria em ter concretizado a realização do IX Congresso Brasileiro de Geoquímica, uma importante atividade da Sociedade Brasileira de Geoquímica. Foi um trabalho árduo, mas que surtiu efeito, pois o referido congresso conseguiu congregar a Sociedade Brasileira de Geoquímica, e demonstrar que a mesma está ainda pulsando com vigor, embora tenha desconfiado de si mesmo nos últimos tempos. Sangue novo ou revigorado está fluindo em suas veias. Esta constatação foi uma grande alegria para a Comissão e principalmente para os condutores da Sociedade Brasileira de Geoquímica.

Embora tenhamos contado com algumas ausências, a freqüência superou as nossas expectativas mais otimistas. O número de trabalhos aceitos para publicação foi surpreendente, 302, publicados num livro de 805 páginas, com boa diagramação e belo visual, modéstia à parte. Para nós um orgulho. Além disso, disponibilizamos todos os trabalhos em CD-ROM. A nossa pasta, diga-se de passagem, veio para ficar, ao lado de nosso muiraquitã confeccionado em jade Araguaia, que foi o máximo!

Foram realizados seis cursos pré-congressos, com boa freqüência; infelizmente não conseguimos tornar realidade as excursões por falta de interessados. Não conseguimos entender até hoje o motivo de tal grande desinteresse. As oito palestras gerais e uma do simpósio Carajás foram também de grande impacto. Também nos surpreendeu a contribuição dos congressistas com trabalhos completos para submeter ao número especial da Geochimica Brasiliensis-IX CBGq. Já recebemos quase trinta trabalhos, e esperamos ultrapassar este número até a próxima sexta-feira, prazo final para entrega dos trabalhos completos.

Aproveitamos mais uma vez para agradecer a confiança da Sociedade Brasileira de Geoquímica em nosso trabalho, e a honra de tê-los recebidos nesta cidade de Belém, onde procuramos na medida do possível ser os mais atenciosos possíveis. Pedimos desculpas pelos nossos erros e atropelos, que foram involuntários. Esperamos rever todos os colegas e novos colegas ligados a ciências geoquímicas nos próximos congressos, e quiçá no próximo dos próximos, em Recife, Pernambuco.

Aproveitamos também para agradecer aos nossos patrocinadores e instituições e empresas de apoio, como:   CNPq, GOVERNO DO ESTADO DO PARA e suas Secretarias SECTAM e SEICOM, CPRM-Serviço Geológico do Brasil, CENPES/PETROBRAS, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, o Centro de Geociências/UFPa, CVRD, INSTITUTO EVANDRO CHAGAS, SOCIEDADE BRASILEIRA DE GEOLOGIA-Núcleo Norte, MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI, FIEPA, CAPES, IESAM, DNPM, PPSA e a RCC, sem os quais este congresso não teria sido realizado.

Cordiais saudações e muito obrigado, A comissão organizadora.



cbgqAnais

Nova Parceria - Saiba Mais

LogoGBA

GB

Livro Geol Medica

Livro de Prospecção